Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



palavras com validade

por Liana, em 10.06.13

A verdade é uma, quando recuamos no tempo, quando nos deixamos levar na nostalgia da vida apercebemo-nos dos nossos erros e pensamos nas nossas decisões.

Será que voltamos atrás para cobrar alguma coisa a alguém ou a nós próprios? Ou para nos castigarmos e martirizarmo-nos? Não era suposto não nos arrepender de nada e de não querer mudar nada? Não é essa a atitude que toda a gente ainda aí a pregar e a passar de boca em boca? Se calhar sai-me e não me apercebo da mentira que digo, não quero com isto que pensem que me arrependo de inúmeras coisas, não, mas se temos essa vontade de mudar, de melhorar temos que aceitar isso com uma coisa boa. Na altura talvez achássemos a melhor opção, mas a reflexão faz com que nos apercebemos da nossa evolução; e que eu saiba, sim pois eu ainda não ouvi falar sobre isso, não podemos voltar atrás. Sim, é uma verdade, um facto. Pois então tratemos de acertar, e não caiam no erro de viver no passado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


2 comentários

Imagem de perfil

De dolcescrittora a 10.06.2013 às 15:19

eu às vezes dou por mim a pensar que seria muito fácil se tivéssemos aquele botão de anular dos computadores na vida. Mas depois penso:já não estamos suficientemente automatizados? Eu tive uma disciplina no meu curso que refletia muito a nossa relação com os media, em particular com o computador, e o efeito que isso faz em nós e como nos muda. Por exemplo, nós demos um conceito -Tecnologias do sujeito - que são objectos ou práticas que permitem um individuo construir uma nova personalidade com os seus meios. Isto pode ser visto na confissão das igrejas porque estamos a rever o nosso comportamento e a tomar consciência que temos de mudar, embora segundo uma ideologia, mas também em diários porque proporciona a introspecção e como nos podemos mudar por aí e mais atualmente nas redes sociais ou em blogs. No entanto, nestes últimos criamos outro eu mas sem a introspecção e sem a perspectiva de mudança na vida real, o que é mau porque ficamos demasiado presos a esta nova personalidade onde somos quem queremos e não conseguimos ser felizes onde devíamos ser, fora do computador. Já me estou a desviar um pouco do assunto, mas o que eu queria dizer é que o facto de errarmos e de voltarmos ao passado e massacrarmo-nos e querer esse sentido de mudança é bom (como dizes) para podermos sentir o que temos de fazer para ser felizes na realidade. Nem podemos viver no passado nem podemos criar outra realidade para nós porque isso tudo é uma desilusão. Basicamente temos de aprender com isso, o que também já é algo que nos dizem em toda a parte.
E desculpa este testamento mas pensei que gostarias de saber :)
Imagem de perfil

De dolcescrittora a 15.06.2013 às 14:23

Sim, os obstáculos e as impossibilidades acabam por ser bons por isso, nós precisamos cada vez mais de pensar sobre nós enquanto corpo real e também nos vai "espicaçar" para lutar pelo o que queremos, ao invés de fugir. Ainda bem!

Comentar post



Mais sobre mim


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D